1910 lá fora

TER PEDALADA

Entre 3 e 31 de Julho de 1910

A oitava edição da Volta à França.

Ciclistas, foram 11o

A pedalar cheios de esperança.

Mas só 41 ciclistas

Conseguiram a Paris chegar

E entre os 10 finalistas

Há 6 franceses a registar!

Octave Lapize foi vencedor

No «Parc des Princes» cortou a meta

É preciso dar o valor

A quem corre a França de bicicleta!

 

TER MEDOOOOOOOOOOO

 

Em 1910, nos estúdios de Thomas Edison (o inventor da lâmpada), nos Estados Unidos, foi realizada a primeira adaptação cinematográfica do romance Frankenstein, de Mary Shelley. Dirigida por J. Searle Dowley, essa foi também uma das primeiras produções de horror realizadas em película e, possivelmente, a primeira a ser banida – o filme foi considerado “profano” pelos censores americanos da época e, desde então, dado como perdido. Em 1980, porém, o Frankenstein de Thomas Edison foi incluído pelo American Film Institute no diretório das dez maiores raridades desaparecidas da história do cinema, motivando o colecionador Alios Dettlaff a revelar que possuia uma cópia da obra em seu poder. Parcialmente recuperada (já que estava em péssimo estado de conservação), a fita foi exibida pela primeira vez em 1997, no aniversário de 200 anos do nascimento de Mary Shelley, e teve sua segunda exibição na Mostra Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo, em agosto de 2003. Este é considerado o primeiro filme de monstros já realizado.

informação retirada de http://wurdulaks.blogspot.com/2008/07/frankenstein-1910-de-thomas-edison.html

 

É noite de sombras escuras

E de nevoeiro cerrado

Anda um monstro à solta lá fora

De horrível corpo retalhado…

 

É noite de cerrado nevoeiro

Pia a coruja no cipreste

Treme o corpo por inteiro

De tanto medo se veste

 

Som medonho, vento que corta

Dedos de morte que gela

Esconde-te atrás da porta

Fecha bem essa janela

 

O monstro no castelo criado

Renega o seu criador

Em cada passo traçado

Traça a presa o caçador

 

E o monstro sem piedade

Vai cumprindo a sua sina

Até conhecer a verdade

Da espada da fúria divina

 

Desta forma nasceu a lenda

Que te inquieta e persegue

Frankenstein é o seu nome

E assustar-te consegue!!!!

 

(poema realizado por Bruno Pereira e Elisabete Bárbara, no dia 14 de Janeiro, pelas 22 horas de uma noite de mistério… em que escrever a brincar se tornou um caso sério…)

 

2 responses to “1910 lá fora

  1. Bruno Pereira (turma7)

    Que meeeeeddooooooo

  2. Bruno Pereira (turma7)

    hahaha, ta muito, mas mesmo muito fixe,,claro…tinha de ser eu a ajudar n é??
    llooll.
    VAMOS GANHAR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    FORÇA AÍ PESSOAL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s